sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Os aditivos químicos danosos, compostos nos cosméticos. Saibam sobre cada um deles...

   Olá galerinha, hoje vim falar um pouco sobre o que os conservantes sintéticos e os petróleos fazem de mau a saúde de quem usa, vocês entenderão o porque de se evitar essas substancias. Esse texto eu peguei de um site que é VERDE.  Muita gente conhece o Mundo verde, uma loja de bem estar e que só vende produtos 100% natural, quem ainda não conhece, conhecera agora. Vejam importantes informações quanto aos produtos químicos, sendo eles: Petróleo, conservantes e acidulantes:

Leia os rótulos dos produtos para a pele e cabelo.

   A primeira coisa que se deve verificar na embalagem, ao comprar um cosmético, seja um creme ou um xampu, é se há autorização ou o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para os produtos considerados de menor risco, como batom e sombra, a autorização é feita depois de análise de documentos - apenas quando o produto entra na fase de comercialização, são feitos testes de laboratório. Você deve procurar no rótulo por Autorização ou Res. Anvisa, seguido do número da resolução e do ano em que foi publicada.

   Já os cosméticos de maior grau de risco, como protetor solar e tintura de cabelo, só podem ir  para as prateleiras após a checagem de toda a documentação e a realização de testes de segurança e eficácia. Se aprovado, o cosmético recebe um registro com nove dígitos, identificados pelas iniciais de Ministério da Saúde (geralmente, o número aparece depois do nome do técnico responsável pela formulação). Para qualquer dúvida ou para obter mais informações há o serviço do Disque Saúde (tel. 0800-611997) ou se pode acessar o site www.anvisa.org.br. 

   Toda a informação contida no rótulo deve obedecer à International Nomenclature of Cosmetic Ingredient (INCI), um sistema internacional que permite classificar de modo padronizado os mais de 12 mil ingredientes que podem entrar na composição de um cosmético.

   Geralmente o primeiro ingrediente a aparecer é a água, porque é quase sempre um dos maiores constituintes. Um creme hidratante, por exemplo, leva cerca de 90%. Algumas empresas utilizam a destilada (puríssima) e outras a termal (mineral). 



      1. Cloreto de Benzildimetil (octadecil) amónio - Stearalkonium chloride

Desenvolvido pela indústria como um amaciador de tecidos. Mais barato e fácil de usar, em fórmulas de amaciadores de cabelo do que proteínas e extratos de ervas os quais são benéficos para o cabelo. 

Objetivo:
Amaciadores de cabelo e cremes. 

Pesquisas: 
Foram verificados vários tipos de reações alérgicas. 
Um composto de amônio quaternário. 

                                                    2. Cores sintéticas

Objetivo:
Usadas para fazer os produtos cosméticos parecerem "bonitos". Os colorantes sintéticos para o cabelo também devem ser evitados.

Pesquisas:
Muitas cores sintéticas podem ser cancerígenas. São rotuladas como FD&C ou D&C, seguidas por uma cor e um número. Exemplo: FD&C Red No. 6 / D&C Green No. 6.

                                      3. Diazolidinil Ureia, Imidazolidinil Uréia

Objetivo:
Conservantes. 

Pesquisas:
A American Academy of Dermatology apontou como uma das causa das dermatites de contato. Dois dos nomes registrados para tais químicos são:
Germall II and Germall 115. 
Ambos libertam formaldeído.


                             4. Dietanolamina (DEA), Trietanolamina (TEA)

Normalmente derivado de petróleo.
Freqüentemente dissimulado com a frase "provém de cocos". 

Objetivos:
Propriedades de limpeza.
Produção de espuma. 

Pesquisas:
Podem provocar irritação nos olhos, descamação do couro cabeludo (similar à caspa), irritações cutâneas e outras reações alérgicas.

                                                     5. Fragrâncias Sintéticas

As fragrâncias sintéticas utilizadas em produtos cosméticos podem ter aproximadamente 200 ingredientes.
Não existe um modo de saber quais são os produtos químicos que as compõem, porque nos rótulos só vêm descritas como "fragrâncias".

Objetivo:
Dar cheiro

Pesquisas:
Dores de cabeça, tonturas, irritações, hiperpigmentação, tosse forte, vômitos, irritação cutânea. 

                                                  6. Lauril/Laureth Sulfato de Sódio

Normalmente derivado de petróleo.
Freqüentemente dissimulado com a frase "provém de cocos". 

Objetivos:
Propriedades de limpeza. Produção de espuma. 

Pesquisas:
Irritação nos olhos, descamação do couro cabeludo (similar à caspa), irritações cutâneas e outras reações alérgicas.

                                 7. Óleo Mineral Petrolato ou Geléia de Petróleo

Objetivos:
Propriedades emolientes. 

Pesquisas:
Não possui valor nutritivo para a pele.
Interfere com os mecanismos naturais de hidratação do corpo, levando a pele à desidratação. 

                                       8. Parabenos (Metil, Propil, Butil e Etilparabeno)

Objetivos: 
Prolongar a durabilidade dos produtos. 
Inibir o crescimento microbiano.

Pesquisas:
Vários tipos de reações alérgicas e irritações cutâneas. 
São ligeiramente estrogênicos, podendo ser absorvidos pelo corpo via pele. 

                                                      9. Propilenoglicol

Idealmente é uma glicerina vegetal combinada com álcool de cereais, sendo ambos naturais. 
PEG (polietilenoglicol) ou PPG (polipropilenoglicol) são produtos químicos sintéticos idênticos. 

Objetivos:
Umidificante, através de uma combinação petroquímica sintética. 

Pesquisas:
Reações alérgicas, urticária e eczemas. 

                                                        10. PVP/VA Copolímero

Objetivo: Derivado do petróleo Utilizado em sprays de cabelo, produtos para pentear e outros cosméticos. 

Pesquisas:
Derivado do petróleo. Pessoas sensíveis podem inalar partículas que causam danos aos pulmões. 

Fontes Bibliográficas:

Winter, Ruth. A Consumer's Dictionary of Cosmetic Ingredients: Complete Information About the Harmful and Desirable Ingredients Found in Cosmetics and Cosmeceuticals. New York: Crown Publishers, c1976.

Women's Voices for the Earth - http://www.womenandenvironment.org/

SisterSong - http://www.sistersong.net

Women's Health and Environment Initiative - http://womenshealthandenvironment.org

Association for Reproductive Health Professionals - http://www.arhp.org

Healthy Child Healthy World - http://www.healthychild.org

Environmental Health News - http://www.environmentalhealthnews.org

Oregon Collaborative for Healthy Nail Salons - http://www.oregonhealthynailsalons.org

Holistic Moms Network - http://www.holisticmoms.org/

The Collaborative on Health and the Environment - http://www.healthandenvironment.org/


Fonte: Isabela Antunes Joffe - Sócia do Mundo Verde.
Correspondente do site Mundo Verde e Informativo em Nova York.


Site do Mundo verde original: http://www.mundoverde.com.br/

Comente com o Facebook:

6 comentários :

  1. Oi Vânia! Ainda tenho uma cassetada de produtos com estes derivados, mas aos poucos estou procurando me infromar sobre a composição de cada produto. Obrigado por esta resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É complicado né Virnna? É difícil ver um cosmético que não tenha esses derivados...

      Excluir
  2. Oi Vânia, tudo bem? Retribuindo a visitinha, obrigada por me visitar, volte sempre táh, estou te seguindo, me segue também,
    beijim...
    http://somandobelezaporneivamarins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Excelente essa postagem, um alerta, precisamos observar com atenção a composição de tudo o que usamos. Valeu Vânia!

    Bjus
    http://cabelo-afro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Texto muito informativo! Quantas coisas prejudiciais a saúde podem existir num simples creme ou shampoo! Fiquei pasma! Eu sabia que muitos produtos levam formol, óleo mineral, e conheço os maleficios que isso pode causar no caso do formol. Mas nunca imaginei que as demais substâncias pudessem afetar tanto a nossa saúde. Parabéns pelo post!
    http://belezadelakshmi.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. BOm dia!
    a reportagem já tem um tempo porém muito oportuna. Sem fazer publicidade, seria possível vc indicar ou sugerir alguns produtos sem esses aditivos, só pra facilitar um pouco a nossa vida, uma vez que esses nomes científicos nos deixariam muito tempo no comercio para identificá-los.kkk

    ResponderExcluir

Deixem comentários, digam o que acharam do post. Seu comentário é importante para o blog e para mim também.
Comentários desrespeitosos e de baixa índole, não serão aprovados.

Olá, sou de algum lugar do Brasil. Gravo vídeos sobre cuidados e dou dicas de penteados para beleza e manutenção de cabelos crespos 4c, 4a, 4b, 3a, 3b e 3c... Visitem o meu canal e conheçam o meu humilde trabalho: Canal Vânia Luz

 
Design por WordPress Temas Livres | Editado por Jessika Fernandes